PlayBill

Como foi reportado aqui semana passada, a banda Green Day – vencedores de quatro Grammys e seis Billboard Awards, atualmente fazendo sua carreira na Broadway, com American Idior – fez um show sob o nome do alter-ego, The Foxboro Hottubs, domingo a noite no Bowery Electric.

A banda parece estar a tornando um hábito de aparecer inesperadamente e deliciar os fãs com performances surpresa de longa-metragem, como foi o caso ontem à noite, quando fez uma performance local pequeno na Don Hill’s no Soho. Eu estava em uma festa de aniversário poucas quadras dali e, quando uma mensagem me alertou que o “Hottubs”  estava no conves e que o lugar não tinha sido vendido, eu me levantei rapido para a avenida.

Embora a palavra vazou em alguns sites de fãs do Green Day, o show foi na sua maior parte não divulgada e sem publicidade, conforme evidenciado pela relativa facilidade de admissão.

E lá estavam eles, o Foxboro Hot Tubs liderado pelo vocalista Reverendo Strychnine Twitch (aka Billie Joe Armstrong), segurando forte no local classic rock na frente de uma multidão de fãs gritando. A principal diferença: ao invés de desembolsar centenas de dólares como puderam em um dos vendidos Green Day-shows fora do estádio, o público teve acesso por US $ 20 em dinheiro.

Nota: apesar do Green Day e do Foxboro Hottubs serem, pela maior parte, a mesma banda,  os músicos ficaram “em personagem” durante a noite inteira e presos quase que inteiramente a músicas compostas por Hottubs. De fato, essa performace foi considerada a estreia do Foxboro em New York.

Ao longo do desempenho de mais de duas horas, o Hottubs realizou o seu álbum de 2008 inteiro, “Stop, Drop and Roll”, incluindo o pouco conhecido “Dark Side of Night”. Ignorando seus alter-egos totalmente, eles entregam “covers” de “Green Day, “Blood, Sex and Booze” e “Saint Jimmy.” Um dos meus momentos favoritos foi uma capitulação, inesperado whimsical de 1954 The Penguins ‘doo wop-hit “Earth Angel”.

A voz rouca, concertos incluídos encharcado de cerveja a sua quota de teatro, com ondas repetidas de multidão surfando pelos membros da banda e platéia. Em um ponto o Reverendo (Billie Joe) pendurado de cabeça para baixo a partir de um tubo de metal durante a execução de uma música com um título que não pode ser impresso aqui.

Ao fim da noite, como todos saíram em Greenwich Street com orelhas de toque e roupas ensopadas em álcool atirou do palco pelo Reverendo, uma só conseguia pensar: “Bem, Green Day por US $ 20 … tem que amar Nova York!”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: